Dia Mundial da Saúde

07 DE ABRIL DIA MUNDIAL DA SAÚDE

 

A melhor maneira de ser feliz é contribuir para a felicidade dos outros.” (Confúcio)

O Dia Mundial da Saúde comemora-se no dia 07 de abril, mesma data da fundação da OMS – Organização Mundial da Saúde, em 1948. A OMS faz parte da ONU – Organização das Nações Unidas, fundada em 1945. O Dia Mundial da Saúde foi comemorado pela primeira vez em 1950. Seu principal objetivo sempre foi conscientizar sobre a importância de manter nossa saúde do corpo e da mente.

Através de temas momentosos, chama a atenção da sociedade internacional, todos os anos, sobre problemas sociais que afligem a população de todo o mundo. Em 1919, por exemplo, o tema foi “Saúde universal: para todos e todas, em todos os lugares”.

Para a OMS, a saúde em sua plenitude é “um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não consiste apenas na ausência de doença ou de enfermidade”. Portanto, transcende, e muito, apenas cuidados terapêuticos, trata de qualidade de vida em todos os seus aspectos, em todos os lugares do mundo. A dor de um é a dor de todos. A humanidade é um corpo complexo, cujas partes afetam o todo; logo, tudo fica bem se todos estiverem bem.

Segundo a Constituição Federal do Brasil, de 1988, Artigo 196, a saúde “é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação. Em síntese, depende de políticas públicas e de educação de qualidade para todas as pessoas. Sem educação a sociedade privada organizada, que também deve ser socialmente responsável, não adquire consciência da importância de tema tão essencial na vida de toda a humanidade.

Em 2020, desde janeiro, o mundo vive assolado pela pandemia do Novo Coronavírus, a Covid-19, e sofre suas consequências. Os momentos de adversidade extrema sempre legaram grandes lições para a humanidade. Muito do que era considerado normal e rotineiro para todas as pessoas deixaram de o ser e novos comportamentos sociais estão surgindo. Estamos vivendo momentos de profunda revisão de valores. A fragilidade humana ficou mais evidente. A interdependência entre as pessoas é mais sensível nos tempos atuais.

A globalização, que sempre foi um conceito distante para a maioria, hoje é mais concreta, é mais tangível. O que afetou nações distantes, neste janeiro, em pouquíssimo tempo, afetou, da mesma forma, o mundo inteiro. Os comportamentos do dia-a-dia lá, no controle e combate da pandemia, praticados do outro lado do mundo, são adotados quase em tempo real em nossas casas. Os homens estão redescobrindo a importância das relações humanas e se tornando mais unidos pela dor e pela tragédia.

O conceito de família adquiriu outro sentido. O consumismo exagerado vale menos hoje. O que estava secundário em nossas relações interpessoais passa a ser ressignificado e resgata valores que andavam há muito adormecidos. Os valores espirituais e morais se tornaram mais importantes. As mídias sociais voltadas para o supérfluo, o fútil e o transitório redescobrem sua importância como fator de união entre os povos e cumpre importante papel no combate ao Grande Mal que nos assola. Mais conscientes, aprendeu-se que a proteção do outro é mais eficiente que a proteção apenas de si mesmo. De uma vez por todas ‘o outro’ entrou em nosso radar. Ser começa a ser mais importante que apenas ter.

As relações trabalhistas e produtivas mudam. A forma de tratar, receber e enviar informações está sendo repensada. Assim como existe pandemia de vírus que mata, descobre-se que existe pandemia de informações que nos desinformam e podem nos fragilizar e adoecer. Descobrimos que informação de qualidade salva vidas.

O controle de infecção nos ambientes de saúde, também sofre reavaliações. Destacam-se os protocolos de proteção, valorizam-se hábitos comezinhos de higiene pessoal como lavar mãos, proteger-se e ao próximo de simples tosses e espirros com máscaras e evitar aglomerações. Isolar-se socialmente tornou-se um ato de amor ou de humanidade. Enfim, passamos por um amplo processo de reaprendizagem de atos e atitudes.

Nos serviços de Saúde, os métodos de limpeza e desinfecção de instrumentos, uso de equipamentos de proteção individual, usos de lavadoras ultrassônicas e qualidade de água, equipamentos para esterilização e autoclavagem de instrumentos médico-odontológicos e hospitalares, manipulação de material estéril, tudo isso nunca mais será feito da mesma forma.

Que o Dia Mundial da Saúde sirva como abertura e ampliação de novos horizontes, em busca de uma nova consciência global a preservar a saúde e a qualidade de vida. A Woson, com seus produtos e sua atuação no mercado, contribuindo com informações de qualidade, faz parte deste esforço e movimento de conscientização para o bem-estar de todos.

Woson.

Juntos praticamos Saúde

Texto escrito por

  • Depoimento - Waldomiro Peixoto
    Waldomiro Peixoto
    Consultor Técnico Woson