Kit Acadêmico. Fundamental para o Acadêmico e Profissional de Odonto

O Kit Acadêmico não é um material escolar comum, pois o micromotor, a peça reta, o contra ângulo e o alta rotação continuam acompanhando o formando em sua vida profissional, por vários anos. Alguns fatores, então, precisam ser levados em conta quando de sua aquisição:

Qualidade: como seus componentes têm relação direta com a aprendizagem da profissão, com as técnicas apuradas que o acadêmico vai aprender e realizar na cavidade oral de seus pacientes sob supervisão dos professores nas clínicas da Faculdade, com a precisão dos preparos cavitários, com a resistência a desinfecção e esterilização, com a vida útil do produto – a qualidade é certamente o fator de mais valia, entre todos, a ser considerado.

Garantia real: por estar entre os produtos de maior valor agregado do material escolar, por não ser descartável, por possuir rolamentos, engrenagens e pinças com micro usinagem de precisão e por ser muito utilizado nas clínicas – o fácil e rápido acesso à assistência técnica é outro fator que pesa ao escolher marca e fornecedor do Kit Acadêmico.

Preço: este é um fator importante, porém tem valor relativo. Sua análise deve ser feita entre marcas compatíveis, com os mesmos valores agregados, lembrando que um Kit Acadêmico de boa qualidade poderá chegar ao final do Curso de Odonto em estado de novo e continuar com o formando durante sua vida profissional, por muitos anos, resultando em um custo irrisório. Preço é diferente de custo, pense nisso. 

Manutenção: além da garantia do fabricante, para a longevidade do Kit Acadêmico e a não-interrupção de tratamentos de pacientes, alguns cuidados gerais do usuário se fazem necessários.

Seguem algumas dicas para o usuário:

1- Usar as pontas somente lubrificadas, segundo a orientação do fabricante. Um componente comprometido por falta de lubrificação não tem recuperação, não tem garantia e põe a ponta a perder.

2- Evitar quedas, batidas e uso incorreto das pontas. A má utilização, ou uso incorreto, põem a perder a garantia do fabricante e o custo de conserto fora da garantia poderá ser bastante considerável.

3- Utilizar os instrumentos acopláveis às peças-de-mão corretamente dimensionados e com efetiva capacidade de corte e ou desgaste. Instrumentos mal dimensionados ou desgastados pelo uso rendem pouco e exigem muito das pontas, reduzindo sua vida útil.

4- Utilizar somente óleo lubrificante mineral, micro filtrado e medicinal, conforme as especificações recomendadas pelo fabricante.

5- Imediatamente depois do uso, limpar e lubrificar as pontas, conforme orientação do fabricante, para evitar solidificação de sujidades e ou matéria orgânica e oxidação de seus componentes. Não se guardam pontas sujas e contaminadas.

6- Aplicar as técnicas corretas de desinfecção e esterilização para não comprometer a vida útil das peças-de-mão.

Acessar: https://www.wosonlatam.com.br/lubrificacao-de-pecas-de-mao-odontologicas.

Escrito por:

  • Depoimento - Waldomiro Peixoto
    Waldomiro Peixoto
    Consultor Técnico Woson